e se meus olhos se perdem...

e se meus olhos se perdem
no vago absurdo
de estar
e ser
em ti me encontro
em teus braços repouso

das lágrimas que chorei
em tua pele o pouso 

das palavras em acalanto
um terno encanto

da boca tua 
nasce-me o beijo
que não ousei sonhar

do coraçao que palpita
o medo enfim se vai
a dor se esvai

ao que me diz de mim em ti
toda sombra de meu ser se desfaz                            
e no vago lume deste teu olhar 
ao me perder me encontrar
só penso em amar

amar-te  
             amar-te  
                           amar-te

5 comentários:

Diego Jurado Lara disse...

Precioso el poema. Alegra el alma leerlo y sentirlo.
Un beso, y Feliz año, Tania.

Marius Arthorius disse...

Muito bom o poema!
Bem escrito e passa sentimentos a cada palavra...

Laysha Vampira disse...

Belíssimo poema.
Simples e emocionante nas palavras.
Parabéns.

Beijos da vampira Laysha.

Nestor Aqueus disse...

Gostei muito do teu espaço e desse poema.

Um abraço,
Aqueus.

Pedro Moreno disse...

Olá,
Parabéns pelo blog! Estou fazendo meu site e estreará nesta sexta-feira. Adicionei o link de teu blog no meu novo site. Dê uma olhada na sexta-feira: www.pedromoreno.com.br

Licença de uso do conteúdo deste blog

Creative Commons License Este Blog e os textos aqui publicadoes estão licenciados sob uma licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.